Stuart Duncan e o seu Minecraft exclusivo para pessoas com TEA

29/10/2019 | Inspiração | 0 Comentários

AutCraft surgiu para que as crianças autistas tivessem um lugar seguro para brincar

Apesar das suas maravilhas, a internet também pode ser um lugar bem ruim, principalmente para pessoas com um comportamento fora do esperado, como os autistas. Um lugar a salvo de bullying e trolls é o AutCraft, primeiro servidor do jogo Minecraft criado especialmente para crianças com TEA e suas famílias.

Stuart Duncan teve a ideia para o AutCraft em 2013, no auge da moda do Minecraft. Ele começou a ver mensagens de pais e mães de autistas buscando outras crianças do espectro para brincar com os seus filhos, já que quando essas crianças jogavam no servidor público do Minecraft elas acabavam sofrendo provocações e agressões.

“Quando se é autista você se comporta de um jeito diferente, e a gente sabe que ser só um pouco diferente já é o suficiente para você se tornar alvo de bullying”, comenta Duncan, que é autista e tem um filho com TEA. “Os trolls e bullies impediam as crianças de jogar, destruindo as suas construções ou matando os seus personagens. Mas o que mais doía era ver o que eles diziam para as crianças, algumas com apenas 6 anos de idade”, complementa.

Plataforma conta hoje com comunidade de mais de 11.000 pessoas

Em seu TED Talk, ele detalha como foi construir o AutCraft, em 2013. Depois de criar no seu computador de casa um ambiente privado no jogo, para que apenas as pessoas aprovadas por ele pudessem jogar, Duncan escreveu um post no Facebook anunciando a plataforma. Em 48 horas, ele já tinha recebido 750 e-mails com pedidos de inscrição e, hoje, já são mais de 11.000 pessoas de todo mundo na comunidade, que tem um prazo de até 2 semana para aprovar novas inscrições.

Além de ser um ambiente seguro para crianças autistas se divertirem, o AutCraft ainda se preocupa em criar relações saudáveis com todos os membros. “Muitas vezes quando uma criança se comporta mal no jogo é porque alguma coisa aconteceu com ela na escola ou em casa. A nossa regra é ‘nós não estamos bravos e vocês não estão encrencados, nós só queremos ajudar´. Assim conseguimos mostrar que respeitamos o ponto de vista daquela criança e que estamos disponíveis para ouvi-la”, explica Duncan, que na plataforma é conhecido como Autism Father (pai autista, em tradução livre).

AutCraft premia crianças com comportamentos positivos

Outro diferencial da plataforma são as premiações, que foram pensadas dentro da lógica do reforço positivo e recompensam os usuários que fazem coisas boas. Existem diferentes níveis, como “parceiro”, dada para quem é visto como amigável, e “ajudante júnior”, para os usuários que são prestativo com os outros. O topo dos prêmios é a Espada do Autism Father, que já foi conquistada por vários jogadores que demonstraram colocar a comunidade acima de tudo.

Para Duncan, a popularidade não é o único sinal do sucesso do AutCraft. A plataforma já coleciona diversos relatos de pais sobre como seus filhos superar as dificuldades de aprender a escrever ao ver outros jogadores escrevendo da forma correta. Outras famílias contaram como o jogo incentivou os filhos não-verbais a começarem a falar, ainda que só sobre Minecraft.  Estas histórias e o compromisso em ser um ambiente seguro e saudável para crianças com TEA fez a plataforma ser chamada de “o melhor lugar da internet”.

O reconhecimento, dentro e fora da comunidade, reforça o que Duncan vê como a missão maior do projeto. “Nós sabemos como é ser odiado simplesmente por existir. Nos dois primeiros anos do servidor, falava com uma média de 2 crianças com tendências suicidas por semana. Por isso, antes de mais nada, nós queremos ajudar estas crianças a se livrarem dos seus medos. Quando eles se sentem seguros e felizes, elas se animam a aprender coisas novas”.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *