Greta Thunberg: um novo rosto para o TEA

1/06/2019 | Histórias | 0 Comentários

Adolescente com Asperger é líder de movimento mundial pelo clima

Greta Thunberg está muito longe da imagem de timidez muitas vezes associada às pessoas com TEA. Diagnosticada com Síndrome de Asperger, a adolescente sueca é o rosto do movimento mundial Fridays For Future, a greve de estudantes para conscientização sobre as mudanças climáticas. Indicada ao Nobel da Paz, a jovem já falou na Conferência do Clima da ONU (COP 24) em 2018 e no Fórum Econômico Mundial deste ano, e mobilizou mais de 1,5 milhão de pessoas em mais de 100 países, inclusive no Brasil. E ela não dá sinais de que vai parar tão cedo.

A trajetória de Greta também surpreende pela rapidez dos eventos. A greve escolar pelo clima começou há apenas oito meses, quando ela decidiu sentar na frente do Parlamento sueco com um cartaz escrito a mão e alguns panfletos falando sobre as mudanças climáticas. Seu objetivo: fazer o governo sueco adequar suas ações segundo o Acordo de Paris. Aos poucos, outras pessoas se juntaram a ela, e as redes sociais começaram a fazer a hashtag #schoolstrike4climate ganhar a atenção.

Seu discurso sem meias-palavras logo se tornou popular por colocar os adultos, e em especial os políticos, em posições inegociáveis. “Não existe meio-termo quando falamos de sobrevivência. Nós todos temos uma escolha. Ou criamos uma transformação que vai proteger as condições de vida para o futuro da humanidade, ou seguimos como estamos e falharemos”, disse Greta aos líderes governamentais reunidos em Davos.

Greta celebra o autismo como a sua melhor característica

Em suas apresentações, Greta costuma contar a história do seu diagnóstico de Asperger. Foi após um episódio de depressão profunda que a fez perder dez quilos em 2 meses. Sua preocupação com o clima é o seu foco intenso e ela celebra o transtorno como a sua principal característica. “Ser diferente é um dom. Me faz ver as coisas fora da caixa, e eu não acredito em mentiras facilmente. Se eu fosse como todo mundo, nunca teria começado as greves escolares”, comentou em uma entrevista para a BBC.

No TEDx Stockholm, Greta explicou que as pessoas que vivem no espectro autista costumam ter uma visão de mundo em preto e branco. “Eu acho que nós autistas é que somos os normais e as outras pessoas são meio estranhas. Especialmente quando falamos da crise de sustentabilidade. Todos dizem que as mudanças climáticas são uma ameaça à nossa existência, e mesmo assim seguem com as suas vidas como se nada estivesse acontecendo”. O seu engajamento intenso com as mudanças climáticas influenciou o seu dia a dia (ela e seus pais viraram veganos e evitam viajar de avião e comprar roupas novas), e é a base para as suas ações que inspiraram milhares em todo o mundo. Além de trazer uma nova energia para o movimento ambiental, Greta também dá um lindo exemplo de como as pessoas com TEA podem ser protagonistas de grandes histórias.

Você pode acompanhar a Greta pelo Twitter, Facebook e Instagram. E se quiser saber mais histórias incríveis de pessoas com TEA, é só acompanhar o nosso blog.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *