“Quero ajudar os autistas a compartilhar seu talento com o mundo”

30/08/2019 | Inspiração | 1 Comentário

Dificuldades de interação motivaram Alix Generous a criar app para auxiliar no tratamento do TEA

Alix Generous trabalhou a maior parte da sua vida para aprender como compartilhar as suas ideias com as outras pessoas. Ela tem Síndrome de Asperger, uma condição que faz parte do espectro autista e, como tal prejudica, as habilidades sociais e de linguagem.“Eu tenho um rico mundo interior, tenho uma personalidade vívida e muitas ideias, mas existe um vão entre o que acontece na minha mente e a minha habilidade de passar isto para o mundo”, conta Alix em sua participação no evento TED Talk.

Na apresentação, intercalada por piadas muito bem feitas, ela compartilha detalhes da sua jornada até o diagnóstico de TEA. “Foram 25 terapeutas, 11 diagnósticos errados e anos de dor e trauma”, complementa. Apenas no segundo centro de tratamento em que foi admitida, aos 13 anos, é que Alix foi finalmente recebida por uma equipe que entendia as suas dificuldades e sabia como tratá-la. Após 18 meses de terapia intensiva, seu comportamento evoluiu do equivalente a uma criança de 7 anos para 14 anos, e ela recebeu alta, preparada para retomar a sua vida.

Jovem vê a Síndrome de Asperger como um dom

“O Asperger pode ser um empecilho, como na hora de procurar empregos, mas também é um dom porque me permite pensar de forma inovadora”, defende Alix. A sua perspectiva singular a permitiu se formar em Neurociência e Psicologia, e ganhar um prêmio internacional aos 19 anos por uma pesquisa sobre corais, que foi apresentada na Conferência de Diversidade Biológica das Nações Unidas.

A sua trajetória de tratamentos errados, abusos e dificuldades de interação social impulsionaram Alix a focar em como criar um melhor caminho para as pessoas no espectro autista ocuparem um lugar no mundo. A sua solução foi a tecnologia de assistência para autistas, que é a base do aplicativo Podium (infelizmente, não disponível no Brasil) desenvolvido pela empresa AutismSees. O app ajuda pessoas com TEA a desenvolver habilidades de comunicação ao monitorar o contato visual pela câmera e simular entrevistas de emprego e outros cenários de interação social.

“Se especula que vários inovadores, como Jane Austen, Isaac Newton e Bill Gates estariam no espectro autista, mas as ideias brilhantes não conseguem ser compartilhadas se há barreiras de comunicação”, explica Alix. “Permitir que as pessoas com autismo consigam compartilhar o seu talento com o mundo vai ajudar o mundo todo a avançar”, complementa a jovem.

1 Comentário

  1. JAVRAX SCÂRBA

    É um dom mesmo. Eu tenho. Realmente fui sempre diferente de outros. Me trouxe bastante sofrimento e isolação, entretanto, nunca perco o foco dos meus objetivos.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *