Conquistando uma boa higiene bucal

24/09/2019 | TEA no Dia a Dia | 0 Comentários

Programação visual e passo a passo ajudam autistas a assimilar cuidados com dentes

A higiene bucal é outro aspecto que as crianças com TEA podem encontrar dificuldades. A nossa cartilha Guia de Treinamento para os Cuidados com os Dentes explica que, assim como acontece com algumas crianças neurotípicas, as autistas costumam achar desconfortável a sensação de escovar os dentes. Para lidar com isso, o recomendado é que elas passem por um processo de dessensibilização. Os primeiros passos envolvem usar a escova de dentes para tocar os lábios e a parte de dentro da boca, além de ensinar o seu filho a abrir a boca completamente.

Uma segunda etapa é aclimatar a criança com o ambiente do banheiro. Quando ela estiver confortável com os ruídos, a luminosidade e as texturas do local, é hora de ensinar o passo a passo da escovação. Comece demonstrando como você escova os seus dentes, deixando a criança ver como a escova toca a sua boca e quanto tempo cada parte deve ser escovada.

Quando for a hora da criança escovar os dentes sozinha, é importante deixar claro cada etapa que deve ser cumprida. O ideal é que cada parte da boca (as superfícies da frente e detrás dos dentes frontais e dos dentes do fundo, da arcada superior e da inferior) seja escovada 5 vezes. Algumas famílias acham útil utilizar um cronômetro para ajudar o indivíduo com TEA a entender quando a  tarefa acaba. Outra ferramenta útil é montar um planejamento visual com fotos dos elementos usados na hora de escovar os dentes e cada etapa que deve ser realizada.

Antes de ir ao dentista, converse com o profissional sobre autismo

Embora a maioria das pessoas escove os dentes no banheiro, para acomodar seu filho e acostumá-lo com a escovação, você pode fazer isso no sofá ou em qualquer outra parte da casa onde ele se sinta mais à vontade. Afinal, o objetivo é incentivar  seu filho a escovar os dentes da maneira mais independente possível. E depois da criança assimilar a rotina da escovação, vale repetir o passo a passo para ensiná-la a usar o fio dental.

Além da rotina em casa, a ida ao dentista é um momento delicado que merece um preparo especial. O melhor cenário é encontrar um dentista que tenha experiência em tratar indivíduos autistas. Peça indicações para a sua equipe multidisciplinar ou consulte a nossa página de Instituições de Apoio.

De qualquer maneira, é importante conversar com o dentista antes da consulta para informá-lo das particularidades do seu filho e os desafios que podem atrapalhar a experiência. É comum que crianças com TEA precisem de mais de uma consulta para realizar um exame odontológico completo. Também antes da consulta, vale organizar uma visita ao consultório para o seu filho conhecer o ambiente e os profissionais do local. Se possível, peça ao dentista mostrar os instrumentos para que a criança se familiarize com eles.

Durante a consulta, deixe o ambiente mais acolhedor

Em casa, além do planejamento visual, algumas famílias praticam os movimentos da consulta, como deitar com as mãos na altura de seu estômago e os pés em linha reta, manter a boca aberta por um período mais longo de tempo e levantar para cuspir.

No dia da consulta, é importante que o dentista guie a criança pelas etapas do exame, com instruções precisas. Ao saber o que vai acontecer, a criança vai se sentir mais tranquila e terá mais facilidade para colaborar. Negocie com o profissional para reduzir as luzes e desligar ruídos para que o ambiente fique mais acolhedor. Caso o paciente fique desconfortável, pare o procedimento e dê um tempo até que ele se sinta melhor. Ao final, elogie a criança pela sua colaboração no exame, apontando as etapas que ela cumpriu. Isso vai ajudar o autista a ganhar confiança para as próximas visitas.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *