Sinto muito se os gritinhos da Manu te incomodam… Mentira, não estou nem aí!

13/02/2020Histórias0 Comentários

Daiana fala sobre a relação com as estereotipias da filha autista

Manu corre de um lado para o outro, alternando entre pulinhos e gritinhos… De repente, ela para e, balançando os braços, e se treme todinha, gritando “iiiiiiiiii”. Não é nada escandaloso, mas chama muito a atenção.

Ela não morde, bate, se joga no chão, nem machuca ninguém. Ela só precisa correr para extravasar sua alegria ou para aliviar sua tensão. Enfim, ela precisa dessa estereotipia até que consiga outras formas para se regular, formas mais bem vistas pela sociedade, formas que ela vai adquirir por conta própria e não forçadas por mim.

Eu não deixo a Manu em crise em público, até porque para acalmá-la preciso levá-la para um ambiente tranquilo. Então, se você está vendo essas estereotipias, é porque ela está muito feliz ou está ficando cansada e quer espantar o sono para continuar se divertindo. Ou seja, não está fazendo nada de errado! Então, por que tenho que “brigar” com ela?

Se ela estiver segura, não estiver invadindo o espaço de ninguém, eu não vou chamar sua atenção. No máximo, ela ganha uma chuva de beijinhos ou ataque de cosquinha, quando ela se perde nas estereotipias (como se saísse de nossa realidade).

É lógico que em um restaurante, por exemplo, eu não vou deixá-la atrapalhando o almoço de alguém, pulando e gritando do lado da mesa da pessoa. Eu tenho bom senso e faço questão que ela seja educada! Mas, em um espaço aberto, como um parque, ela vai correr e gritar livre, sim! Eu só tenho orgulho da minha filha e nunca vou tratar suas estereotipias como uma vergonha, pois entendo é algo necessário para ela. E eu a respeito, como ela é.

Acredito que, quando ela crescer, vai reorganizar as suas estereotipias e talvez troque as corridinhas por algo como fazer cachinhos no cabelo com as pontas dos dedos ou balançar uma caneta. Mas tudo ao seu tempo. 

Daiana de Souza Camilo

Daiana de Souza Camilo

Mãe da Manu, faz cursos de Intervenções Precoces no Autismo e de Terapia ABA. Daiana e o marido Dione Ribeiro Camilo são autores do perfil no Instagram @mundo_da_manu_tea

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *